Jardim Botânico recebe a 1ª UBS da região administrativa

Condomínios manifestam-se contra concessão onerosa e SEDUH sinaliza revisão
maio 18, 2021
Administração regional do JB e comunidade reúnem-se no Café Oikos
maio 27, 2021

Jardim Botânico recebe a 1ª UBS da região administrativa

O Jardim Botânico recebe sua primeira UBS (Unidade Básica de Saúde), que vai  atender cerca de 20 mil pessoas. São 25 salas, entre consultórios, espaço para coleta, medicação, triagem e vacinação, com previsão de cinco equipes de Saúde da Família completas.

O evento da entrega da UBS ocorreu no dia 15/05 e marca um momento histórico na luta pela  qualidade de vida e saúde para a comunidade do grande Jardim Botânico, que hoje abrange Jardins Mangueiral, Tororó, dentre outras localidades vizinhas.  

Para que esse projeto se concretizasse, foi necessária a união de muitas mãos: a Associação dos Amigos do Jardins Mangueiral (AAJM), o Movimento Comunitário do Jardim Botânico (MCJB), a Administração Regional do Jardim Botânico, que intermediou o diálogo entre as Associações e os órgãos do Poder Executivo, e a Deputada Distrital, Julia Lucy (Novo), que destinou emendas parlamentares para a construção da UBS, aproximadamente 3 milhões de reais. A deputada compareceu à cerimônia de entrega da UBS à comunidade. 

O Governador do DF, Ibaneis Rocha, esteve presente na cerimônia de entrega da UBS e o atendimento na Unidade começou na segunda-feira (17). Além da deputada Julia Lucy, também estiveram presentes: o Deputado Distrital, João Cardoso (Avante); Antônio de Pádua, Administrador Regional do JB; e diversas lideranças do Movimento Comunitário do JB, Associação de Amigos do Jardins Mangueiral (AAJM) e Associação de Moradores do Jardins Mangueiral (Amor-JM).

O Governador Ibaneis deu outras boas notícias para o Jardim Botânico: a construção de dois viadutos, o asfaltamento da DF-140, a revitalização da Feira do Produtor  e quatro escolas públicas. 

O Governador Ibaneis deu outras boas notícias para o Jardim Botânico: a construção de dois viadutos, o asfaltamento da DF-140, a revitalização da Feira do Produtor e quatro escolas públicas. 

Cadê o parque que iam construir aqui?

Aproveitando a presença do Governador durante o evento, a comunidade do Jardins Mangueiral manifestou a insatisfação com o veto ao Projeto de Lei para a criação do Parque Ecológico do Mangueiral, que já havia sido aprovado na Câmara Legislativa. Ao invés do parque, a área compreendida entre o presídio da Papuda e os condomínios do Jardins Mangueiral será utilizada para a criação de novas moradias no bairro. A decisão foi reafirmada por Ibaneis Rocha em discurso.

Sobre o parque, para ficar logo bem claro, eu já vetei a lei. Nós temos um projeto habitacional para a região. Assim como vocês tiveram direito à moradia, outras pessoas têm direito. A luta de vocês é respeitada, espero que vocês lutem e mostrem necessidades maiores do que a necessidade por moradia”, reagiu Ibaneis. 

Os moradores do Mangueiral discordam. Um projeto habitacional não é constituído apenas da construção de casas ou apartamentos. É preciso que existam ruas, parques, equipamentos públicos etc. E antes de se pensar em novos projetos, é preciso consolidar os existentes. Por isso, o Jardins Mangueiral se prepara para derrubar o veto do governador.  

Necessidades e direitos? Temos MUITOS.

Com a nova poligonal, o Jardim Botânico contempla mais de 100 mil habitantes que não possuem delegacias, hospitais, segurança pública, coleta de lixo, mobilidade e o mínimo de planejamento urbano. Muitos destes serviços essenciais são custeados pelos próprios moradores de condomínios horizontais, o que desonera o Governo. 

Em contrapartida, a comunidade defende que o estado assuma a obrigação de consolidar os projetos habitacionais com a oferta desses serviços antes que se discutam novas expansões. Apesar de possuir áreas destinadas à instalação de equipamentos públicos desde o memorial descritivo, o Jardins Mangueiral esperou 10 anos para receber o primeiro e, agora, perde o parque para um novo projeto.  

Deixe uma resposta