Movimento Comunitário do Jardim Botânico completa 5 anos de história, de luta e de muitas vitórias

Aniversário solidário do Jardim Botânico
setembro 1, 2020
Reunião MCJB e presidência BRB - 001 - 18-09-20
Jardim Botânico busca BRB para financiamento que viabilize a regularização dos condomínios
setembro 19, 2020

Movimento Comunitário do Jardim Botânico completa 5 anos de história, de luta e de muitas vitórias

por Graça Melo – Editora chefe do Portal Movimento

JARDIM BOTÂNICO, 1º DE SETEMBRO DE 2015

Aqueles foram dias difíceis para o bairro, a começar por sua reputação de terra irregular ligada à grileiros, que haviam explorado a região por longos anos. A regularização urbanística era um sonho. Projetos travavam nos órgãos públicos em processos que, na maioria das vezes, não tinham regras completamente definidas. Exemplo é o caso do condomínio que teve o decreto do governador assinado, mas seu projeto no Grupar sequer estava completo quanto mais aprovado! Procedimentos finais ocorriam no começo e equívocos driblavam a boa fé das pessoas.

Tampouco havia linhas de ônibus para o bairro. Éramos uma terra de ninguém e de passagem. Só passava por aqui linhas de outros locais, como São Sebastião, em carros velhos, sem nenhum tipo de conforto, que frequentemente quebravam.

Mas o pior daquele ano de 2015 foi a extinção da Região Administrativa do Jardim Botânico,  parte do projeto de governo do recém eleito governador. Rollemberg estava convicto de que a região, tomada de grileiros, precisava de um novo cenário administrativo. Foi, então, que o JB se partiu em quatro partes, cada uma pertencendo a uma RA diferente: Lago Sul, São Sebastião, Paranoá e Santa Maria.  A medida foi recebida com revolta pelos moradores.

Esse era o cenário quando chegou o dia 1º de setembro de 2015, o dia do nascimento do Movimento Comunitário do Jardim Botânico.

Era o começo de uma história de organização e atuação comunitária que reverteria todo esse quadro em apenas 5 anos.

JARDIM BOTÂNICO, 1ª DE SETEMBRO DE 2020

Dia de aniversário, dia de celebração, mas o país está de luto e o Jardim Botânico também. A pandemia que tem ceifado a vida de tantos brasileiros adiou a festa, mas não adiou o balanço desses 5 anos. Temos conquistas e queremos lembrá-las.  

As cinco maiores

Como não poderia deixar de ser, o Movimento se atirou de cabeça para resgatar a Região Administrativa, em ações sucessivas que se ligaram ao resgate da imagem do bairro. Provamos ao governador que aqui habitavam pessoas honestas, envolvidas com o bem estar comunitário, conscientes de seus direitos e seus deveres, e sobretudo trabalhadoras, que pagavam os maiores impostos. E provamos que a própria criação do Movimento estava dentro do conjunto de ações para mostrar o que essa comunidade era e o que ela não era. E ela não era uma terra de grileiros.

Conseguimos duas vitórias: Mudamos nossa imagem e o governador devolveu nossa RA!

Para consolidar a vitória, era preciso avançar na regularização dos parcelamentos do bairro. E nunca se regularizou tanto! As Licenças de Instalação passaram a ser constantes, especialmente no último ano.  

A Comunidade se posicionou, regulamentou as relações institucionais e avançou em sua relação com o estado. No cardápio de negociações, vários temas e muitas vitórias, tais como a urbanização do bairro, as intervenções no tráfego e as tão sonhadas linhas de ônibus exclusivas para o bairro. 

Ajudou muito a mudança da imagem do Jardim Botânico junto aos técnicos da Secretaria de Transporte e Mobilidade, do GDF. Quando o Movimento reivindicou linhas exclusivas, ouviu uma negativa de um técnico, justificada pela “irregularidade do Jardim Botânico”! O Movimento foi até a secretaria e provou que apenas 20% da área era considerada irregular. Entretanto, São Sebastião, com um percentual de irregularidade na faixa dos 96%, tinha várias linhas de ônibus. E foi assim que o Jardim Botânico ganhou suas linhas exclusivas de ônibus!

Quando o governador devolveu nossa RA, ainda era distante a meta de obtermos a poligonal. Mas a comunidade não parou de trabalhar, desta feita passou a atuar também junto ao poder legislativo. E o resultado mostrou que valeu a pena! A RA já restituída, foi ampliada, estruturada, mapeada geograficamente. A nova poligonal, não apenas reconheceu nossa existência, como estabeleceu limites que nos transformaram em uma cidade, a quinta maior cidade do Distrito Federal.

O fato é que, 5 anos depois de nascer, o Movimento Comunitário do Jardim Botânico é o nome de batismo de uma das maiores comunidades organizadas e estruturadas do Brasil, sob o regime de OSCIP.

São associados 57 condomínios e 66 mil pessoas representadas.  São centenas de projetos, alguns de relevância nacional, como a Fábrica Social, que no momento está produzindo a máscara com o tecido anti covid e vendendo para todo o Brasil. O Movimento é um caso de sucesso de empreendedorismo social, gerador de emprego e renda para pessoas de alta vulnerabilidade econômica, apesar da pandemia. A Cesta do Bem arrecadou mais de 2 mil cestas que, além de atender famílias necessitadas, movimentou a economia dos pequenos   mercados de São Sebastião.

Esse nível de organização comunitária foi, sem dúvida, a maior conquista do Movimento. E esse é nosso presente de aniversário, em nosso quinto ano de vida: sermos unidos, institucionalizados, organizados e conscientes de nossos direitos e deveres.

JARDIM BOTÂNICO, 1º DE SETEMBRO DE 2025

Corre o ano de 2025. No 1º de setembro, o Movimento Comunitário do Jardim Botânico fez 10 anos de existência, junto com o bairro que ajudou a construir.

Abrimos um jornal de âmbito nacional e… na manchete: Aniversário do MCJB é festejado pelo melhor bairro do Brasil

Ali está escrito que nos transformamos em uma cidade exemplo, em uma cidade modelo. A melhor de todas, do DF, do Brasil.  Considerado o melhor lugar para se morar, graças a sua comunidade atuante, forte, unida, que trabalhou por estes 10 anos pelo bem comum!

Delírio? Não. Objetivo. Esse é o nosso objetivo! Ponto final. E Feliz Aniversário! 

Deixe uma resposta