Da Redação do MCJB – 18/11/2016

A ordem partiu da Secretaria de Mobilidade e determina o imediato restabelecimento das linhas de ônibus que atendem a região do Jardim Botânico, suspensas unilateralmente pela empresa Pioneira desde a última quinta (10). Segundo a Secretaria, a empresa “já foi notificada para voltar a operar imediatamente e, caso não cumpra as viagens previstas na Ordem de Serviço vigente, ela será autuada e multada de acordo com o CDU (Código Disciplinar Unificado), que prevê a infração”.

O Movimento procurou ouvir a empresa responsável, que informou desconhecer a notificação. Apenas algumas linhas – as de número 180.3 e 183.2 – voltaram a circular. Segundo funcionários da empresa, não há previsão de retorno das linhas 147.7 e 183.7. A justificativa é de que não existem condições mínimas de segurança para a operação dessas linhas, principalmente a 147.7, que passa dentro da Vila do Boa, área ainda sob risco de sofrer ações de derrubadas pela AGEFIS.

Os moradores mostraram toda sua indignação nas redes sociais com a atitude da empresa Pioneira. Para os usuários não se justifica a suspensão dessas linhas pois “os ônibus foram queimados bem longe daqui, mesmo assim a empresa escolheu a comunidade do Jardim Botânico para punir. Por que não suspenderam as linhas que tiveram os ônibus queimados?” reclamou Margarethe Soares, coordenadora da comissão de mobilidade do Movimento Comunitário do Jardim Botânico.

Outro motivo para indignação é a falta de fiscalização da Secretaria de Mobilidade. “Se eu alugar uma van e começar a cobrar passagem aqui para levar pessoas à rodoviária, rapidinho a fiscalização aparece. Agora a Pioneira, contratada pelo GDF para cumprir um dever constitucional, não cumpre com sua função e fica por isso mesmo, quase uma semana e ninguém aparece para multar. Quem vai pagar meu prejuízo por ser impedido de trabalhar?” reclamou outro morador que não quis se identificar.

Reunião com subsecretário de fiscalização

Nesta sexta (18) diretores do Movimento Comunitário se reunirão com o subsecretário de fiscalização da Secretaria de Mobilidade para cobrar ações efetivas de fiscalização das linhas que atendem o Jardim Botânico. Os usuários já vinham reclamando do descumprimento de horários e atrasos no itinerário. Agora, com a suspensão dos serviços, os transtornos se multiplicaram e a comunidade quer que a fiscalização atue até a normatização definitiva das linhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *