Movimento lança programa de estágio
01/02/2017
20170110 161909
Polícia Civil promete resolver problema da falsa mancha criminal
10/02/2017

GDF repete avaliação: Jardim Botânico é bairro seguro. CONSEG contesta.

Da Redação do MCJB – 08/02/2017

A Secretaria de Segurança Pública do DF divulgou as estatísticas de crimes ocorridos na região do Jardim Botânico em 2016. Como já esperado pelo Conselho Comunitário de Segurança do JB (CONSEG-JB), os números não refletem a realidade.

 

Segundo a SSP-DF, o Jardim Botânico é considerado um dos bairros mais seguros do DF, com apenas 41 furtos à residências em todo ano de 2016, 13 assaltos a transeuntes, nenhum a coletivos. O comércio registrou apenas 9 furtos e houve um único crime violento.

 

Flávio Santos, presidente do CONSEG-JB, explica que esses resultados decorrem das estatísticas criminais falhas: “Os crimes ocorridos no JB geralmente são contabilizados para São Sebastião e Paranoá, o que gera a falsa informação de um bairro tranquilo.

 

Essas falhas, entretanto, já são do conhecimento da SSP. Ocorre que suas causas não foram solucionadas gerando, como consequência, uma mancha criminal que mostra um Jardim Botânico quase uma Suiça.

 

Entenda o motivo das falhas nas estatísticas

 

O GDF tem um plano de ordenamento territorial, o PDOT, que divide o Distrito Federal em 20 cidades e 31 regiões administrativas. A Secretaria de Segurança Pública, por sua vez, tem seu próprio ordenamento territorial, dividido em quatro Regiões Integradas de Segurança (RISPs) – Metropolitana, Oeste, Sul e Leste. Cada RISP é composta por, pelo menos, seis regiões administrativas.

 

Com esse modelo próprio, a confusão foi instalada. O Jardim Botânico se transformou em um bairro fatiado em 5 regiões administrativas: São Sebastião, Santa Maria, Lago Sul e Paranoá, além do próprio JB.

O modelo não se destina a encaminhar o Boletim de Ocorrência para a delegacia competente, uma vez que o Jardim Botânico não tem delegacias. Ele “encaixa” o crime em uma das cinco regiões. Por exemplo: um incidente na Quadra 3, Conjunto 18, do Condomínio Solar de Brasília, constará como ocorrendo no Paranoá. Se o incidente acontecer no conjunto 14 da mesma Quadra 3, do Solar de Brasília, vai pesar como ocorrido no Jardim Botânico. Se efetivado no polo de artesanato, é Lago Sul. E qualquer crime que ocorra nos condomínios do final da Estrada do Sol é o mesmo que dizer que se deu em São Sebastião.

 

Ou seja, os crimes na região do Jardim Botânico são diluídos em outros quatro relatórios e apenas parte das ocorrências contabilizam estatísticas próprias para o bairro.

 

Enquanto nossas estatísticas não forem ajustadas, o GDF vai continuar achando que somos um bairro pequeno e tranquilo, duas inverdades.”, afirmou Flávio.

 

Além disso, segundo a CODEPLAN, a percepção da população do Jardim Botânico quanto ao policiamento é uma das mais baixas de todo DF, com apenas 4,81%. Planaltina, por exemplo, tem 34,10%, e Ceilândia, 52,67%.