Movimento e CONSEG se reúnem com Direção da Polícia Civil

Da Redação do MCJB – 25/03/2017

 

Na pauta, as demandas da comunidade: melhoria do atendimento, aperfeiçoamento no atendimento aos registros de ocorrências e retorno de flagrantes para a delegacia de São Sebastião.

 

Na última segunda –feira (20), o Diretor Geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Dr. Eric Seba, recebeu o CONSEG-JB e o Movimento Comunitário do Jardim Botânico, acompanhados por outras lideranças do bairro associadas. Também participaram da reunião os diretores Jeferson Lisboa Gimenez, do Departamento de Polícia Circunscricional, George Estefani Couto, do Departamento de Gestão da Informação, Paulo Vilarins dos Santos, do Departamento de Polícia Técnica, e o Ouvidor Maurilio de Moura Lima Rocha.

O Jardim Botânico, como Região Administrativa, foi dividido pela Secretaria de Segurança Pública. Parte dele é atendido pela 5ª DP do Paranoá e a outra parte, pela 30ª DP de São Sebastião. O bairro não possui unidade própria da Polícia Civil. Este modelo de atendimento sobrecarrega as delegacias das regiões vizinhas – Paranoá e São Sebastião, bairros mais violentos, que registram delitos mais graves que as ocorrências advindas do Jardim Botânico, o que resulta na falta de investigação. Por isso, a comunidade do JB avalia de forma negativa esta subdivisão do bairro.

Esta divisão também está na raiz das falsas estatísticas, geradas por registros incorretos das ocorrências. A parte do JB atendido pelo Paranoá engrossa as estatística do Paranoá. O mesmo ocorre com São Sebastião. O Jardim Botânico, portanto, aparece como um bairro sem ocorrências, gerando a falsa ideia de um bairro seguro. Sobre esse fato, George Couto, do Departamento de Gestão da Informação, informou que o sistema foi aperfeiçoado e hoje as estatísticas estão 95% corretas, percentual dentro da confiabilidade do sistema.

A comunidade também levou à Polícia Civil casos de resistência no registro de ocorrências, quando as vítimas foram dissuadidas a não realizar o registro. Sobre isso, o Dr. Seba alertou que os cidadãos têm a opção de registrar ocorrências em qualquer delegacia. Caso haja negativas, o procedimento correto é informar à Ouvidoria da instituição. Foi solicitada ao Diretor Eric Seba a abertura da 30°DP para registro de flagrantes. Atualmente os flagrantes só podem ser registrados no Paranoá, ocasionando longos deslocamentos que imobilizam o efetivo da Polícia Militar. O processo dura longos períodos e desfalca o policiamento tanto no Jardim Botânico como em São Sebastião.

pcdf 2

 

O Dr Seba explicou a atual redução do efetivo da PCDF e o cronograma de nomeações de pessoal, que não suprem as aposentadorias. Por isso, instituição se viu forçada  a fechar algumas delegacias e desativar o plantão em outras. Apesar desse panorama, a abertura da 30ªDP para flagrantes está prevista para breve, aguardando somente a nomeação de reforço na equipe. Lembrou que a Delegacia Virtual está em processo de atualização, constituindo-se em um canal que oferece comodidade ao cidadão, apesar de se restringir a problemas que não exijam perícia, como acidentes de trânsito sem vítimas e furtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: