Falta de limpeza de fossas é problema no JB

A maior parte dos condomínios do Jardim Botânico não tem esgotamento sanitário da CAESB, utilizando as fossas sépticas. Quando não limpas periodicamente, as fossas causam mau cheiro, espalham doenças e contaminam lençóis freáticos.

Apesar de ser uma das regiões com maior potencial de pagamento de impostos do DF, o Jardim Botânico tem apenas 18% de suas habitações atendidas pelo esgotamento sanitário da CAESB, segundo pesquisa realizada pela CODEPLAN em 2016, transformando o bairro em uma das regiões com maior quantidade de fossas sépticas individuais, o que causa diversos problemas, principalmente com a falta de esgotamento e limpeza das fossas.

Sem manutenção regular, as fossas cheias podem causar diversos problemas, como a contaminação dos lençóis freáticos que abastecem todo bairro, proliferação de baratas, ratos e escorpiões. Uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) revelou que a maioria das pessoas só limpa a fossa quando o cheiro começa a voltar pela tubulação.

Em tempos de seca, crise hídrica e racionamento,  que diminui a circulação de água no esgoto, a sensação do mau cheiro causado pelas fossas não esgotadas vem aumentando. Segundo Ricardo Bezerra, proprietário do Grupo Avante, empresa parceira do Movimento, “infelizmente a maioria das casas não faz a limpeza da fossa regularmente, uma medida fundamental para evitar contaminações, mau cheiro e doenças causadas pelo acúmulo dos dejetos humanos (…) também aumenta a quantidade de insetos indesejados, principalmente barata e escorpiões”.

A toxidade gerada pela proliferação de animais roedores e peçonhentos são mais do que inconveniências, mas um sério risco à saúde humana. Ricardo afirma que “a manutenção e a limpeza das fossas sépticas devem ser feitas regularmente por empresas de desentupimento (…) é uma ação primordial para a contribuição da melhoria das condições de higiene das residências e necessária para a conservação do meio ambiente. Também traz segurança à residência no sentido de combate às doenças, vermes e endemias como, por exemplo, a cólera”. Ricardo lembra que outro item importante no tratamento de esgoto domiciliar é a caixa de gordura. Ela fica instalada do fora da residência, e por ela passa toda a água que sai da pia. Ali, a gordura é retida e depois deve ser retirada por empresa especializada. Se não for limpa regularmente, vai gerar os mesmos problemas das fossas sépticas.

Serviço:

O Grupo Avante e a WS Ambiental firmaram convênio com o Movimento Comunitário do Jardim Botânico.

Moradores de condomínios associados ao Movimento tem 10% de desconto nos serviços de limpeza e desentupimento de fossas.

WS Ambiental – Limpeza de Fossas

Telefone(s): 3427-8009 / 99994-3490

Contato via whatsapp: 99308-8090

 

Um comentário em “Falta de limpeza de fossas é problema no JB

  • 13/09/2017 em 11:07
    Permalink

    Boa matéria, sobre Falta de limpeza de fossas. É muito importante cada morador saber sobre este assunto e aplica-lo. Pena não constar na matéria a informação que o lago sul e o lago norte também possuem os mesmos tipos de fossas desde o inicio de Brasília.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: