Movimento comemora aniversário e lança JB Solidário

Com a presença do Secretário de Meio Ambiente, André Lima, o Movimento recebe os parabéns, corta o bolo e comemora 2 anos de existência, cem projetos executados e outra centena em andamento. Foi sábado, 2 de setembro, no Jardim Botânico de Brasília.

Bolo personalizado com a logomarca do Movimento

A festa de aniversário foi aberta pela presidente do Movimento, Rose Marques, que relembrou os primeiros momentos da instituição, quando um pequeno grupo de pessoas começou a pensar em uma organização que lutasse efetivamente pelos interesses da comunidade. O MCJB foi fundado por um grupo de 17 síndicos. Hoje, são 46 condomínios associados e um certificado fornecido pelo Ministério da Justiça, de Organização Social de Interesse Público (OSCIP).

A presidente do MCJB discorreu sobre os principais resultados desses dois anos de trabalho e aproveitou a ocasião para lançar, pelo segundo ano, o projeto social do Movimento, o JB Solidário. O aniversário do Movimento é comemorado junto com os 13 anos do bairro como região administrativa. A festa foi ao cair da tarde, na 2ª Feira Ambiental que aconteceu no Jardim Botânico de Brasília, e contou com a presença do Secretário de Meio Ambiente, André Lima, Waldir Cordeiro, que foi Administrador Regional de São Sebastião e do Paranoá, Normando Feitosa, chefe de gabinete do Administrador Interino do Jardim Botânico, e Fábio Santos, engenheiro da CAESB.

Foi apresentado a André Lima um quadro pintado por crianças da Vila do Boa, que retratava o planeta abraçado por crianças. O secretário, antes da cerimônia, deu uma pequena palestra sobre a crise hídrica que afeta o Distrito Federal.

Crise Hídrica: entre boas e más notícias

André Lima, Secretário de Meio Ambiente, falou da crise hídrica que o Distrito Federal vem passando nos últimos três anos. Baixa precipitação das chuvas, crescimento desordenado da população, ausência de drenagem adequada e de ações de sustentabilidade são alguns de nossos problemas, que vem determinando o racionamento de água.

Segundo o secretário, a água é uma das consequências. Outra, é a falta de umidade. Há três anos, o fenômeno resultava em cerca de 20 dias consecutivos de umidade abaixo dos 20%. Hoje são 50 dias.

Fábio Santos, engenheiro da CAESB presente ao evento, explanou sobre o esforço do GDF em aumentar a capacidade de captação de águas, com investimentos nos reservatórios e pontos de captação. A medida deverá aumentar a capacidade da CAESB quanto à quantidade, medida em litros por segundo, e também quanto à qualidade da água a ser distribuída. Entretanto, se não houver ações de sustentabilidade que atuem efetivamente nas causas da falta de água, o investimento não terá o impacto desejado.

O Secretário também abordou as ações de sustentabilidade e parabenizou o condomínio Ouro Vermelho I, do qual é síndica Rose Marques, presidente do Movimento, pelo projeto implantado em agosto dentro do programa JB Sustentável, do MCJB. O projeto de tratamento e reciclagem do lixo foi implantado em agosto. Resíduos orgânicos, restos de comida e folhas serão destinados a compostagem e o adubo produzido será revertido para o próprio condomínio. Resíduos sólidos atendem a vertente social e serão recolhidos por cooperativa de catadores e se destinam a reciclagem, processo que irá aumentar a renda dessas famílias. O secretário afirmou que essas iniciativas de sustentabilidade precisam ser premiadas. Anunciou a possibilidade de ser criado um certificado socioambiental para condomínios. Um dos benefícios gerados poderia ser a prioridade no processo de regularização.

Lançamento do JB Solidário

Conforme anunciado, o Movimento Comunitário do Jardim Botânico e o Instituto IBRAS lançaram o projeto JB Solidário, pelo segundo ano consecutivo, durante a 2ª Feira Ambiental do Jardim Botânico.

O projeto é social e visa arrecadar alimentos, roupas, brinquedos, material escolar e dinheiro junto a comunidade do Jardim Botânico, destinados a serem distribuídos para famílias carentes de São Sebastião e do Paranoá. Caixas de doação serão distribuídas nos condomínios e no comércio do Jardim Botânico e São Sebastião, para receber as doações da comunidade que serão recolhidas regularmente, triadas e distribuídas para famílias carentes previamente cadastradas.

As famílias beneficiadas são visitadas e as doações são direcionadas para suas principais necessidades. A distribuição também ocorre em duas datas fixas, 12 de outubro (dia das crianças) e o último domingo antes do Natal, como forma de permitir que pessoas carentes tenham a oportunidade de comemorar a data. Nessas ocasiões serão organizadas grandes festas para entrega das doações, principalmente dos brinquedos para as crianças. No Natal, é claro, tem a presença do Papai Noel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: