Estrada do Sol: calhas de águas pluviais precisam reforma

Da Redação do MCJB – 12/08/2016
Foto: Movimento Comunitário do Jardim Botânico - MCJB
Erosão em calha na Estrada do Sol. Asfalto está quase cedendo.

A Estrada do Sol tem um nome bonito e um destino perigoso. Cheia de curvas e muitos morros, a pista tem ainda um problema que passa desapercebido na seca: as calhas de canalização das águas pluviais foram construídas de forma paliativa, estão erodindo e, na chuva, não conseguem cumprir sua função.



Por muitas razões,  a Estrada do Sol tem pontos sensíveis que provocam acidentes. Uma delas são as calhas, dutos para direcionar as águas da chuva. Elas foram construídas para suportar chuvas leves. Quem mora em Brasília sabe que as chuvas não são leves.  



Foto: Movimento Comunitário do Jardim BotânicoAs calhas da Estrada do Sol só reforçam o perigo constante que acompanha os moradores dos condomínios situados nos dois lados da pista. São pequenas e insuficientes. Na chuva forte, as águas transbordam para a pista e criam as condições para aquaplanagem dos veículos. Em alguns pontos, o transbordamento está atingindo muros e ameaçando a estrutura. Em outros, o asfalto está cedendo e abrindo crateras. Também não atendem toda a pista. Há trechos não assistidos por nenhum duto que direcione as águas, o que deixa a pista ainda mais perigosa. E tampouco foram feitas bacias de contenção. As calhas desaguam na própria pista, em pontos mais baixos, causando erosões. Na seca, é abrigo para o mosquito da dengue se reproduzir. E, na chuva ou na seca, é uma armadilha para os carros.



O Movimento Comunitário do Jardim Botânico convidou a Administração Regional para fazer uma inspeção. O engenheiro de obras,  Sr. Afonso, informou que a fórmula para solucionar o problema definitivamente passa por um projeto de captação de águas pluviais subterrânea.



Foto: Movimento Comunitário do Jardim Botânico - MCJBO Movimento, portanto, abraçou a causa da construção de galerias subterrâneas. A presidente do Movimento, Rose Marques, pediu urgência, pois, com esse projeto executado, “teremos uma via mais segura e, no local das calhas, podem ser construídas calçadas ou ciclofaixas”.
A Administração Regional do Jardim Botânico afirma que já mandou ofício para a Secretaria de Obras, solicitando providências para a elaboração do projeto, mas não deu qualquer previsão para sua apresentação e início da obras.

Um comentário em “Estrada do Sol: calhas de águas pluviais precisam reforma

  • 16/08/2016 em 16:25
    Permalink

    A situação dessas valas é preocupante.Venho observando sua deterioração há algum tempo. Esse convite do Movimento à Administração para uma inspeção foi excelente. Seria bom também que trocassem lâmpadas queimadas na Av. do Sol. Principalmente a partir da última entrada do Condomínio Quintas do Sol. Há trechos que o motorista tem que usar o farol alto.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: